quarta-feira, 14 de setembro de 2011

2ª Cirurgia Infecção

Estava em casa e senti muita dor e fui levada as pressas para o hospital San Paolo (Santana) e lá fui atendida por um neurocirurgião leigo no meu problema, assim como todos os outros. Eles achou por bem me internar para analisar o que estava acontecendo, achou que pelo sintomas podia ser uma infecção ou alguma fratura, e eu pedi para que entrassem em contato com meu neurocirurgião o Dr. Egmond Santos, preocupado com a minha situação, pediu minha internação com urgência, já que a saída que ele encontrou, foi realizar uma nova cirurgia, após uma bateria de exames e a minha internação no San Paolo, o Dr. Egmond, descobriu o que estava acontecendo, havia um foco infeccioso denominado coleção e 2 dias após descobrir, me operou as pressas, a cirurgia aparentemente foi um sucesso, porém sofri, fui levada para a U.T.I para ficar sob observação e após esse período ainda fiquei no hospital 15 dias e finalmente em uma tarde um outro médico da equipe Dr. Wenner, veio com boas notícia, disse que poderia ter minha recuperação em casa aos cuidados de uma home care, que traria consigo, todas as medicações e preparatórios para que eu pudesse ficar em casa, junto a minha família, e hoje dia 14.09.2011 estou terminando com o meu tratamento de 42 dias (Vancomicina e Risofin), vou repetir o exame para calcular o indice de PCR (infecção) para saber o resultado de tantos dias de antibióticos na veia, estou ansiosa, assustada e com medo, como qualquer ser-humano, por isso a todos que estão lendo colocarei as imagens do último exame, junto ao resultado do PCR, que farei na próxima semana, a vocês que estão acompanhando, ou que tenham a doença, não percam a fé, pois não tenho mais dores, não tomo mais morfina e hoje trato a depressão, depois de tanto sofrimento está vindo a minha vitória.
Esqueci um fato no primeiro relato, o quanto é fundamental ter a família ao lado, minha irmã Ivanete, na primeira cirurgia, foi irmã, mãe, me tratou como uma filha, quando eu pensava em desistir, ela me animava e quando chegava meu filho e meu esposo, eu criava forças, e a você que não tem uma pessoa ou uma família e sofre dessa doença, saiba que não está só, você tem a Deus e a mim para conversar quando quiser.
No momento é isso, na semana que vem venho com noticias sobre minha melhora desta segunda cirurgia,
Um grande abraço a todos.

Essa é a minha família, marido, filho, norinha e eu.

Um comentário:

  1. Dona Neide,

    Minha mãe está com esse cisto. Gostaria de saber o nome, endereço e tele fone de seu médico. É pssível? meu nome é Carla, falo de Campina Grande-PB e aqui não existe médico para realizar a possível cirúrgia. Meu e-mail é: carlalela@yahoo.com.br.
    Aguardo retorno.

    ResponderExcluir